Cenas do Cotidiano

Coisas do dia a dia...

domingo, outubro 30, 2005

AMANH� DIA DAS BRUXAS - 31 de Outubro

A palavra Halloween tem origem na religi�o cat�lica. � uma contra��o da express�o "Al� Haliows Eve", no ingl�s atual, "All Halows Eve", que significa "V�spera do Dia de Todos os Santos".

O Halloween, conhecido no Brasil como Dia das Bruxas, � comemorado na noite de 31 de outubro. No aspecto religioso, esta ocasi�o � conhecida como a vig�lia da Festa de Todos os Santos, dia 01 de novembro. Estudiosos de folclore acreditam que os costumes populares do Halloween exibem tra�os do Festival da Colheita, realizado pelos romanos em honra � Pamona (deusa das frutas), e tamb�m do Festival Dru�da de Samhain (Senhor da Morte e Pr�ncipe das Trevas). De acordo com a cren�a, Samhain reunia as almas dos que tinham morrido durante o ano para lev�-los ao c�u dos dru�das, neste exato dia. Para os dru�das, Samhain era o fim do ver�o e o Festival dos Mortos. O dia 31 de outubro marca tamb�m o t�rmino do ano c�ltico.

Per�odo Pr�-Crist�o

Acreditava-se que os esp�ritos dos mortos voltavam para visitar seus parentes � procura de calor e provis�es, pois o inverno aproximava-se e, junto a ele, o reinado do Pr�ncipe das Trevas. Os Dru�das invocavam for�as sobrenaturais para acalmar os esp�ritos maus.

Estes raptavam crian�as, destru�am planta��es e matavam os animais das fazendas. Acendiam-se fogueiras nos topos das colinas nas noites de Samhain. As fogueiras talvez fossem acesas para guiar os esp�ritos �s casas dos seus parentes ou para matarem ou espantarem as bruxas. A inclus�o de feiticeiras, fadas e duendes nesses rituais originou-se da cren�a pag� de que, na v�spera do Dia de Todos os Santos, havia uma grande quantidade de esp�ritos de mortos que levavam avante uma oposi��o aos ritos da igreja de Roma, e que vinham ridicularizar a celebra��o de Todos os Santos, com festas e folias pr�prias deles mesmos. Supunha-se que fantasmas " frustados" pregavam pe�as nos humanos e causavam acontecimentos sobrenaturais.

Per�odo Crist�o

Com o passar dos tempos, a comemora��o do Halloween tornou-se alegre e divertida, sem todos aqueles vest�gios sombrios e tenebrosos da tradi��o c�ltica, tornando-se mais conhecida na Am�rica ap�s a emigra��o escocesa, em 1840. Alguns dos costumes trazidos pelos colonos foram mantidos, mas outros foram mudados, a fim de que houvesse adapta��o �s novas maneiras de viver.

Como exemplo, temos as Jack-O-Lanterns que, feitas com nabos primitivamente, passaram a ser feitas com ab�boras. Essas Jack-O-Lanterns s�o um dos s�mbolos mais conhecidos do Halloween e t�m sua origem entre os irlandeses.

Jack-O-Lantern

Conta a lenda que um homen chamado Jack n�o conseguiu entrar no c�u porque era muito avarento, e foi expulso do inferno porque costumava pregar pe�as no diabo. Foi, ent�o, condenado a vagar eternamente pela terra carregando uma lanterna para iluminar seu caminho.

"Trick or Treat" (Travessuras ou Gostosuras)

A f�rmula Trick or Treat tamb�m se originou da Irlanda, onde as crian�as iam de casa em casa pedindo provis�es para as comemora��es do Halloween, em nome da deusa irlandesa Muck Olla. As crian�as inglesas continuaram esta tradi��o, vestidas com roupas extravagantes, pedindo doces e balas.

Hoje em dia, principalmente nos EUA, o Halloween � lembrado com muitas festas e alegria. Nessas festas, as pessoas usam m�scaras e se vestem como fantasmas, bruxas, Conde Dr�cula, Frankstein, ou da maneira que achar mais engracado ou horripilante. As crian�as saem �s ruas fantasiadas, batendo de porta em porta, pedindo doces e dizendo: " Trick or Treat". Quem n�o as atende pode ter uma desagrad�vel surpresa, pois elas podem lhe pregar alguma pe�a.

Pesquisa: www.yellowallet.com.br/diadasbruxas.htm

sábado, outubro 29, 2005

MAIS MENSAGENS....

Ainda esta semana tenho recebido muitas mensagens de parab�ns de pessoas amigas, da minha fam�lia, dos amigos virtuais e muito mais.

Est�o j� todas no http://francy.multiply.com

Apenas a t�tulo de curiosidade vejam, algumas s�o muito bonitas. N�o foi poss�vel transcrever aqui os cart�res que recebi, mas foram tamb�m muito bonitos......

sexta-feira, outubro 28, 2005

AGRADECIMENTO

AGRADECIMENTO Ao longo de toda a semana passada e no domingo 23/10 e ainda esta semana, recebi muitas demonstra��es de carinhos de muitos amigos, quer seja atrav�s do telefone, de cart�es virtuais e n�o virtuais, da presen�a real, muitos emails, como por exemplo: Ivanise Pimentel Gomes, Alanna Pimentel, Maria Elisa Rodrigues, Ada Pimentel Fernandes Vieira, Ebe Pimentel, Mario Pimentel, Pimentel Gomes, Kerley Pimentel, America Pimental, Daniel Pimentel, Rita Ilsabel, Daniel Lavadinho, Rachel Augusto e familia, Manuela Oliveira e familia, Daniela Sh�uffer Vargas, Cleide Souza, Sandra Salles, Violeta Cunha, Sandra Gutierrez, Nelson Gutierrez, Larissa Gutierrez, Maricelma Gutierrez, Eda Cordeiro, Suely Cordeiro, Helio Aroxa, Concei��o Aroxa, Justo Duarte, Liliane Paula martins, Margareth Porto, Cilene Bonfim, Meire e Marcello, Priscilla, Naldy, Thelma Martins... Se esqueci o nome de alguem amigo, me perd�em, ainda estou emocionada com tantas manifesta��es.

domingo, outubro 23, 2005

FEIRA NO ALGARVE

FEIRA EM FARO NO ALGARVE-Pt. Como sempre acontece por aqui no m�s de outubro, de 14 a 23, a Feira em Faro. Tem de tudo, n�o um pouco, mas muito de tudo... o que mais me encanta s�o as barraquinhas de coisinhas, tipo loja dos 1,99....ahahaha......... Tem carrosel, roda gigante, onda gigante, escorrergo e muito mais. Tem at� restaurante de norte a sul do pais e o que mais gosto: chori�o de porco preto, uma especialidade que s� existe no Alentejo ...... e hoje fomos mais uma vez, quero dizer, ontem e hoje.....foi fant�stico.... ah! tem tamb�m : farturas, um doce que nem churros, mas que � melhor dez vezes..... e o bom � ver aquela gente toda passeando, sem empurra, empurra e todos se divertem e comem, cantam e n�o vimos ninguem caindo de b�bado pela feira... �timo. Esta feira em Faro � maior que a de Olh�o, todas s�o �timas.... e para quem gosta de comprar, tem at� casacos de pele de fabrico aqui em Portugal.... muitissimo mais barato do que na Holanda....

quarta-feira, outubro 19, 2005

ANIVERS�RIOS...

Sempre que algu�m faz anivers�rio, fa�o uma p�gina no Multiply e muitas pessoas n�o fazem parte do Multiply, mas recebem atrav�s do email.... tenho feito isto sempre e todos gostam... por essa raz�o, aviso aos nossos amigos que estou homenageando a todos eles atrav�s desse caminho virtual que � muito interesante. Vejam o link e podem d� sempre uma olhadinha por l�... Francy Hoje � o dia do teu anivers�rio, Parab�ns!! Parab�ns!! Muitas felicidades e muitos anos de vida tamb�m...

terça-feira, outubro 18, 2005

GATINHOS

Recebemos por email o apelo das nossas amigas blogueira do site www.adoteumgatinho.com.br abaixo transcrito:

"Oi gente ! Tudo bem ?A artista pl�stica Vicky Dolabella, gateira de primeira, mais uma vez vai nos dar uma for�a ! A partir do dia 17 de outubro, ela estar� com uma exposi��o na Cl�nica Veterin�ria S�o Gualter, com renda revertida para os gatinhos do Adote um Gatinho. S�o quadros, bolsas, roupas, objetos de decora��o e acess�rios, tudo com pintura de gatinhos.A Cl�nica veterin�ria S�o Gualter fica na Avenida S�o Gualter, 531 - Alto de Pinheiros - S�o Paulo (SP)Mais informa��es com Rose ou Solange pelo telefone 11 3021.2827 / falar com a Rose ou Solange. Quem puder, apare�a, prestigie, ajude os gatinhos ! Um beijo grande, Susan, Ju e Vicky http://www.adoteumgatinho.com.br/"

terça-feira, outubro 11, 2005

ORA��O PARA HOJE

ORA��O PARA HOJE

Que eu continue a acreditar no outro mesmo sabendo de alguns valores t�o esquisitos que permeiam o mundo;Que eu continue otimista, mesmo sabendo que o futuro que nos espera nem sempre � t�o alegre;Que eu continue com vontade de viver, mesmo sabendo que a vida �, em muitos momentos, uma li��o dif�cil de ser aprendida; Que eu permane�a com vontade de ter grandes amigos, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles v�o indo embora de nossas vidas; Que eu realimente sempre a vontade de ajudar as pessoas, mesmo sabendo que muitas delas s�o incapazes de ver, sentir, entender ou utilizar esta ajuda;Que eu mantenha meu equil�brio, mesmo sabendo que os desafios s�o in�meros ao longo do caminho;Que eu exteriorize a vontade de amar, entendendo que amar n�o � sentimento de posse, � sentimento de doa��o;Que eu sustente a luz e o brilho no olhar, mesmo sabendo que muitas coisas que vejo no mundo, escurecem meus olhos;Que eu retroalimente minha garra, mesmo sabendo que a derrota e a perda s�o ingredientes t�o fortes quanto o Sucesso e a Alegria;Que eu atenda sempre mais � minha intui��o, que sinaliza o que de mais aut�ntico possuo;Que eu pratique sempre mais o sentimento de justi�a, mesmo em meio � turbul�ncia dos interesses;Que eu n�o perca o meu forte abra�o, e o distribua sempre;Que eu perpetue a Beleza e o Brilho de ver, mesmo sabendo que as l�grimas tamb�m brotam dos meus olhos; Que eu manifeste o amor por minha fam�lia, mesmo sabendo que ela muitas vezes me exige muito para manter sua harmonia;Que eu acalente a vontade de ser grande, mesmo sabendo que minha parcela de contribui��o no mundo � pequena;E, acima de tudo... Que eu lembre sempre que todos n�s fazemos parte desta maravilhosa teia chamada Vida, criada por Algu�m bem superior a todos n�s! E que as grandes mudan�as n�o ocorrem por grandes feitos de alguns e, sim, nas pequenas parcelas cotidianas de todos n�s!

segunda-feira, outubro 10, 2005

GRANJA DO TORTO - BRASILIA

SHOW NA GRANJA DO TORTO - BRASILIA Amanh�, dia 11 de outubro de 2005, o DJ Tiesto, o mais famoso, entre os famosos, far� um show na Granja do Torto em Brasilia, a mando de algu�m, quem poder� ter sido? Quem vai pagar o DJ mais famosos do momento? ser� um show gratuito pelo anivers�rio do presidente que ser� dia 27 de outubro, muito depois do meu? Quem quiser conferir :Tiesto

sábado, outubro 08, 2005

HERMETO PASCOAL

Hermeto Pascoal em Portugal. A certo ponto da conversa, Hermeto Pascoal pega numa pequena colher de pl�stico, leva-a � boca e, cerrando os dentes para fazer das bochechas caixa de resson�ncia, reproduz o fraseado mel�dico de Coimbra com uma afina��o irrepreens�vel. Porque Hermeto est� em Coimbra, do lado de l� do telefone, e quer mostrar como a m�sica se acha em tudo e em toda a parte. Aos 69 anos, este brasileiro acarinhado em todo o mundo como um dos mais exc�ntricos e geniais compositores e instrumentistas contempor�neos diz que n�o conseguiu ainda definir a m�sica que faz. Na verdade, ningu�m conseguiu. Ele chama-lhe apenas "universal, porque tem influ�ncia de todo o mundo e todo o mundo se descobre nela". Hoje, 21.30, a descoberta faz--se no palco da Culturgest, em Lisboa, no terceiro de quatro concertos que Hermeto Pascoal e o Grupo realizam em Portugal. O profeta. Hermeto � baixote, gordinho, albino e cego � dist�ncia. Hermeto � um g�nio. � uma esp�cie de profeta do som omnipresente, sentindo a m�sica de forma quase religiosa, inspirado por um pante�smo que acha a voz do divino em tudo o que o rodeia, seja um piano de cauda ou um bacio. E por isso toca piano e toca bacio, toca flauta e garrafas de �gua, trompete e colheres, viola, saxofone, acorde�o e uma mir�ade de instrumentos, alguns inventados por si. "Quantos s�o? Tudo � instrumento, rapaz. Como vou saber?" Tudo isto Hermeto aprendeu por si, sem que ningu�m lho ensinasse. "Totalmente autodidacta, feito l� na ro�a de Alagoas" onde nasceu e come�ou a tocar acorde�o aos oito anos. S� aos 42 decidiu "estudar teoria", sobretudo para poder escrever a sua m�sica e domesticar uma criatividade compulsiva. Antes, tinha j� militado em projectos de est�dio e estrada com a nata da m�sica brasileira e norte-americana. Com os conhecidos e os outros. Tocava com Miles Davis, em 1971 - que viu neste "albino louco" o "m�sico mais completo que alguma vez conheci" -, inscrevendo dois temas seus no �lbum Live Evil. Miles quis depois gravar um outro disco a dois, mas Hermeto n�o p�de esperar. Tinha de regressar ao Brasil. A raz�o? Cumprir "um compromisso com a turma do Jabour" - bairro dos su-b�rbios mais distantes do Rio de Janeiro - com quem tinha combinado "fazer um sonzinho". Hermeto comp�e com tudo e com todos. Contas feitas, acumula j� mais de quatro mil m�sicas escritas. "Aqui nesse hotel, de ontem para hoje, compus duas m�sicas. Na noite anterior, compus outras duas. Desde que cheguei em Portugal j� vou na quinta. Mas n�o por for�ar n�o � uma coisa minha e bem natural." Porque a m�sica se faz de tudo, a partir de nada. "A minha cabe�a � como uma fonte. Voc� tira �gua e a �gua jorra novamente. Tenho necessidade de compor para dar lugar a outra composi��o. N�o pode encher muito, ficar parado. � uma necessidade para o meu bem- -estar, para a minha sa�de." O som da aura. Para l� de todos os objectos feitos instrumentos, h� depois o grunhir dos porcos, o ladrar dos c�es, a ladainha de um comentador de futebol aos ouvidos de Hermeto, tudo � som e o mundo inteiro est� convocado para a orquestra��o da sua m�sica e para os arranjos dos seus discos. Em tudo o que existe se encontra o som da aura. O qu�? "Rapaz... sempre tive dificuldade em explicar o que � isso do som da aura. Quando era crian�a, minha m�e ficava falando com as amigas e eu escutando aquilo como se ela estivesse cantando. 'Mam�e, a senhora t� cantando.' 'N�o, meu filho, estou conversando com esta senhora, fica quieto.' Fui crescendo e essa ideia me acompanhou sempre. O som da aura � como uma fotografia do som que h� nas coisas, nos outros, em todo o mundo."Esta noite, Hermeto sobe a palco com o Grupo. F�bio Pascoal - seu filho - nas percuss�es, Marcio Baia na bateria, Iteber� Zwarg no baixo, Vinicius Dorin nos sopros, Andr� Marques no piano. "E eu fico tocando por cima, improvisando." Porque � a improvisar que se sente bem, n�o h� m�sico de jazz que lhe n�o preste homenagem. Mas � muito mais que jazz o que este quase septuagen�rio faz em cada um dos seus cinco projectos. "Para al�m do Grupo, tenho a Big Band, a Sinf�nica, o meu trabalho a solo no piano e o duo com Aline Morena", a "c�mplice e companheira", 43 anos mais nova, tamb�m ela "uma maravilhosa multinstrumentista, com quem se prepara para lan�ar um disco e um DVD ainda este ano."Acho que nunca estive t�o activo." Ser� a idade e a urg�ncia do tempo que lhe agu�am o g�nio? "�. Tenho que estudar mais que quando era novo. Porque a gente chega numa certa idade e tem que intensificar, n�o pode deixar o bal�o furar. E estou muito feliz." O que vai tocar esta noite? "N�o sei, na hora a gente v�. Est� tudo escrito e ensaiado, mas na hora a gente decide. Cada concerto tem muito do lugar onde estamos, da aura do lugar. Por isso eu digo que � m�sica universal, tem influ�ncia do mundo inteiro. A ponto de as pessoas perguntarem mas voc� j� morou aqui? N�o, eu n�o moro, porque a minha alma n�o tem tempo de morar, viaja muito. O meu corpo est� no Brasil, mas a minha alma est� voando a toda a hora pelo mundo inteiro."

NOVO ENDERE�O...

http://www.pantarhei2010.blogger.com.br

O endere�o acima n�o ficar� desativado, entretanto, como n�o temos mais espa�o, estamos neste agora............... e pretendemos ficar por muito tempo.......

sexta-feira, outubro 07, 2005

23 DE OUTUBRO DE 2005

CONVITE PARA UMA FESTA ESPECIAL........... Convidamos todos os amigos do Multiply para o jantar de comemora��o do meu anivers�rio dos sessenta anos, que acontecer� no Restaurante Puccini's em Montechoro - ALBUFEIRA/ALGARVE/PORTUGAL, no dia 23 de outubro de 2005. Esta comemora��o � especial, tendo em vista que essa data s� acontece uma vez na vida. Ser� em grande estilo com m�sica ambiente e num lugar agrad�vel. Contamos com toda fam�lia e os amigos, Com todo o carinho, Francy.

quarta-feira, outubro 05, 2005

De: Marcel Solimeo* Quando h� pouco mais de dois anos eclodiu uma das violentas crises de viol�ncia no Rio de Janeiro, em que a pol�cia se mostrava impotente para enfrentar os bandidos, que portavam armas mais potentes e modernas que as dos defensores da lei, o ministro da Justi�a anunciou um Plano Nacional de Seguran�a, que n�o saiu do papel. Aproveitando-se do desespero da popula��o, o governo apresentou uma falsa solu��o, assim com fez quando explodiu o esc�ndalo Valdomiro e ele fechou os Bingos, e encaminhou ao Congresso projeto de desarmamento da popula��o ordeira. Com base em estat�sticas duvidosas, afirma��es capciosas e conclus�es falaciosas, os defensores do desarmamento, entre os quais muitas ONGs estrangeiras ou que recebem recursos do exterior, desencadearam forte campanha para a aprova��o do projeto, que foi transformado em lei de forma apressada. Estranhamente, o texto aprovado previu a realiza��o de um referendo sobre a proibi��o ou n�o da venda de armas quando, na pr�tica, isso j� est� proibido pela lei 10.826/03, o Estatuto do Desarmamento. O honesto teria sido submeter a pr�pria lei � vota��o, se verdadeiramente se desejava ouvir a opini�o da popula��o a respeito de se desarmar ou n�o os cidad�os de bem, sem a garantia de que o mesmo vai ocorrer com os marginais. O que se quer com o referendo, que vai custar de 200 a 500 milh�es de reais � na��o, � jogar sobre o povo, se o desarmamento for aprovado, a responsabilidade por eventual, na verdade mais do que prov�vel, fracasso dessa medida para conter a viol�ncia e, mais ainda, por graves problemas que poder�o decorrer de sua aplica��o, uma vez que nada foi e nem ser� feito para desarmar os bandidos. O que parece estar por tr�s do objetivo e da urg�ncia dessa lei � desarmar os fazendeiros (basta ver que a �nica a��o da Pol�cia Federal at� agora a respeito foi desarmar uma empresa de seguran�a que garantia propriedades agr�colas), para facilitar a a��o do MST caso, no futuro, isso se revelasse conveniente para o projeto de tomada do poder. Felizmente, o projeto de poder que vinha sendo montado com a ocupa��o de todas �reas do governo parece ter sido desmontado com as den�ncias de Roberto Jefferson e as descobertas posteriores sobre como o PT se elegeu e como cooptava seus apoios. Se usarmos para as estat�sticas de mortes e ferimentos no tr�nsito o mesmo racioc�nio utilizado com rela��o �s armas para justificar o desarmamento, vamos chegar � conclus�o simplista de que devemos proibir a circula��o e a venda de carros para evitarmos os acidentes. Antes de perguntar � popula��o se � a favor ou contra o desarmamento, o governo deveria responder a algumas perguntas. Por exemplo: vai garantir a seguran�a de nossos lares contra a a��o de bandidos, que muitas vezes n�o se contentam em roubar, mas praticam toda sorte de viol�ncia? Vai proteger as propriedades agr�colas situadas em regi�es isoladas e que v�m sendo v�timas de furtos e roubos, tanto de gado como de equipamentos e insumos agr�colas? Vai impedir as invas�es de propriedades por parte do MST, cujas armas (foices, machados, etc.) s�o consideradas instrumentos de trabalho? Vai proteger os caminhoneiros que vivem sendo assaltados, e at� mortos, nas rodovias? Vai desarmar os traficantes e quadrilhas cujos tiroteios fazem tantas v�timas, inclusive por balas perdidas? N�o tenho armas e nem pretendo comprar uma, mas quero ter o direito de decidir sobre isso e n�o deixar que o governo determine o que deva fazer. Defendo o direito de qualquer cidad�o de possuir em sua casa ou propriedade uma arma, com o devido registro, para se defender. � uma fal�cia que o desarmamento vai reduzir a viol�ncia. Vai apenas deixar a popula��o a merc� dos bandidos. Curiosamente, muitos grupos dos que defendem o desarmamento s�o contr�rios � redu��o da maioridade para efeito penal e defendem penas mais brandas para os criminosos. * Economista-chefe da Associa��o Comercial de S�o Paulo

terça-feira, outubro 04, 2005

LEIDSCHENDAM Carlos e Eu...........

LEIDSCHENDAM

LEIDSCHENDAM Fica a oito quilometros daqui de Leiden e � um �timo centro de compras. N�o necessariamente para comprar, mas para estar num caf� ao p� da �gua e ficar um pouco ao sol e com certeza tomar um caf� com leite.....

domingo, outubro 02, 2005

OUTONO......na HOLANDA

� sin�nimo de chuva, tempo nublado, raramente sol e muitas folhas amarelas no solo e quase- vermelha nas �rvores. � um tempo lindo, mas que s� nos apetece estar dentro de casa ou de algum outro lugar (um bar, por exemplo) tomando um cafezinho gostoso e comentdo tarte de ma��, que ali�s eles aqui s�o mestres quituteiros em mat�ria de tarde.

AGRADECIMENTO

Queremos agradecer o carinho com que a Grace Olsson criou a nossa p�gina. Que Deus te projeta e guarde... E agora come�amos uma nova edi��o de blog que iniciou com Mudan�a de Vida, Mudan�a de Vida II, Cenas do Cotidiano, Nova Cozinha, todos no blogger.com. Em virtude do espa�o ex�gua, migramos para o blogspot.com e esperamos muitas visitinhas dos amigos e nos sentirmos muitissimo bem.... Com carinho,

SAUDADES!!!!!!!!

SAUDADES!!!!!!!! Tenho saudades das minhas gatinhas. Esta � a Julie Christe..... breve teremos a de Melissa.....